POLÍCIA

Voltar

Bebedouro da Penitenciaria volta do conserto recheado de celulares em Mato Grosso

01:00 - 05/01/2017 por Redação

Agentes prisionais flagram a entrada de 181 celulares na Penitenciária Central do Estado (PCE), escondidos na parede de um bebedouro de metal. Flagrante ocorreu na tarde desta terça-feira (2) depois que o equipamento chegou do conserto.

Os agentes já suspeitavam que os detentos tentavam entrar com os celulares por isso resolveram fazer uma revista minuciosa. Foi quando localizaram entre as paredes de metal, envolto em espuma branca, os aparelhos.

Segundo João Batista, presidente do Sindicato dos Servidores Penitenciários de Mato Grosso (Sindspen), o bebedouro fica instalado em um dos raios da unidade, em lugar de grande circulação dos presos. “Pela omissão do Estado, o bebedouro foi adquirido pelos detentos e é mantido por eles. Com isso, como teria apresentado defeito, foi encaminhado para receber manutenção, já com o objetivo de receber os aparelhos celulares”, ressalta Batista.

Segundo o sindicalista, a PCE é a maior unidade prisional do Estado. São cerca de 2,2 mil detentos ocupando as 859 vagas existentes. São presos de alta periculosidade, membros de facções criminosas, entre elas do Comando Vermelho e PCC, que usam os celulares para comandar os crimes de dentro das unidades prisionais.

Os agentes tem combatido a entrada de aparelhos em todas as unidades, justamente pela ameaça que significam. Tanto que a Polícia Federal (PF) em interceptações telefônicas flagrou conversas entre membros de facções, encomendando a morte de agentes prisionais que estavam impedindo a entrada de celulares em unidade prisional de Barra do Garças, afirma Batista.

Com Gazeta Digital

Voltar
mais populares
Anuncie aqui !